28 de junho de 2016

Omeleta verde com recheio de abóbora, cogumelos e alho francês



Diz a Marta - "Intrusa na Cozinha", que Junho é o mês dos espinafres, o que me parece muito bem, por isso em Junho apareceu no meu prato uma omeleta verde e surpreendentemente fofa. Se os ovos são boa companhia para os espinafres, porque não mistura-los e uni-los num belíssimo casamento, sim porque Junho também é o mês dos casamentos, graças ao meu querido Santo António. 
O mais difícil na confecção desta omeleta foi perceber o ponto certo para a começar a enrolar, já que a sua cor mais escura não permitia adivinhar com segurança aquele momento em que as bordas estão cozidas e o meio ainda fofo, mas já suficientemente cozido para a enrolar, mas creio que ainda que tivesse que a servir sem ser enrolada o resultado seria sempre fantástico: ficou tão fofa que parecia uma nuvem a desfazer-se na boca.



Ingredientes (para 1):
Para a omeleta:
1 ovo + 1 clara (ou 3 claras grandes)
1 bloco de espinafres congelados (previamente descongelados e espremidos)
2 colheres de creme e arroz para culinária (usei da Provamel)
1 colher de café rasa de fermento em pó Royal
1 pitada de sal
Para o recheio:
2 fatias finas de abóbora hokkaido
Alho francês (2 das folhas interiores verdes)
50 gr de cogumelos fatiados
Azeite q.b.
Sal q.b.

Preparação:
Coza a abóbora até amaciar.
Corte o alho francês em tiras finas.
Deite um fio de azeite numa frigideira anti aderente e salteie os vegetais até ficarem macios e ligeiramente dourados. Transfira para um prato e reserve.
Num recipiente coloque os ovos, os espinafres bem escorridos, o creme de arroz, o fermento e uma pitada de sal e triture com a varinha mágica.
Aqueça uma frigideira em lume médio e verta a mistura de ovos espalhando-a bem.
Deixe cozer até as bordas estarem firmes e o centro quase firme.
Espalhe no centro o recheio e comece a enrolar a omeleta com a ajuda de dois garfos.
Sirva com salada a gosto.


14 de junho de 2016

Bircher Muesli do Jamie



Lembram-se do "Quinze dias com...", pois agora foi renomeado para "Um mês com...". Temos mais tempo para escolhermos e executarmos as receitas escolhidas do menu do chefe do mês, o que é muito bom, mas mesmo assim, este mês quando dei por mim já tinha a receita escolhida, confecionada, fotograda (comida) e a 2 dias do fim do prazo nada de texto para o blog...Por isso vamos lá acelerar o teclado. 

O chefe do mês é o tão famado Jamie Oliver e a receita escolhida serve-se ao começar do dia, já que o pequeno-almoço, este ano, tem sido a minha refeição de eleição para experimentar novos ingredientes. Esta receita é uma das que me chamou de imediato a atenção no seu novo livro "Receitas Saudáveis" e é um muesli Bircher. Lida a receita conclui que são umas "overnight oats"  que descansam numa mistura de leite (ou outra bebida) e papa de fruta. Nome estranho para umas "overnight oats", não? Também me pareceu, mas a receita apresentava-se tão apetitosa que não me preocupei mais com a questão. Só quando me sentei para escrever este post é que decidi investigar um bocadinho e encontrei um artigo interessantissimo acerca deste Bircher Muesli. Este muesli foi criado pelo Dr. Maximilian Bircher-Benner, um nutricionista suiço que desenvolveu a receita para que os seus doentes passassem a incluir maior quantidade de fruta crua na sua dieta. A fruta de eleição da receita original, e que não aparece nesta, era a maçã. De resto não poderá faltar a aveia, preferencialmente demolhada, o leite (condensado no original ... :) ) frutos secos e desidratados, aroma (sumo de limão, baunilha...) e adoçante. Ora, como na culinária, tal qual no resto das nossas vidas, a mutabilidade é uma constante, a receita do Jamie foge um bocadinho aos ingredientes originais e a minha versão também deixou de fora alguns elementos que este chefe incluiu (folha de louro picada e baunilha), mas que não deixarei de experimentar numa próxima. Então aqui fica um pequeno almoço de rei:



(Fonte: "Receitas Saudáveis", de Jamie Oliver)
Ingredientes (para 2 a 3 doses):
100 gr. de flocos de aveia integrais
2 damascos desidratados
1 tâmara descaroçada
1/2 banana
1 laranja pequena (raspa e sumo)
1 punhado pequeno de amêndoas
200 ml de chá vermelho (no original leite ou bebida vegetal)
Para servir:
Iogurte natural, granola e fruta fresca (mirtilos e kiwi)

Preparação:
Num processador de alimentos (ou com uma varinha mágica potente) triture os damascos, a tâmara, a banana, a raspa e sumo de laranja, as amêndoas e  a bebida que escolher até formar estar bem triturado.
Acrescente a aveia e envolva e deixe descansar durante pelo menos 2 horas, ou de um dia para o outro. (ok ... aqui cometi um daqueles erros comuns que é o de não ler atentamente a receita e triturei a aveia juntamente com o resto. Ficou mais papa, mas ainda assim delicioso).
No dia seguinte sirva com os seus toppings preferidos: granola (pouca), fruta, iogurte e tenha um bom dia!  


6 de junho de 2016

Creme de couve roxa






Não, nunca tinha pensado em utilizar a couve-roxa para fazer uma sopa. Provavelmente por estar tão habituada em usá-la em saladas, mas a verdade é que couve-roxa é couve e se é couve porque não acabar em sopa? Só quando vi este post no Santa Melancia é que fiquei curiosa. Suficientemente curiosa para a experimentar .
O sabor é ligeiramente ácido, tal qual o sabor da couve -roxa, claro. Para quem gosta é uma delicia, para quem não gosta tanto terá que reduzir a quantidade de couve-roxa ou acrescentar um ingrediente com mais doce (cenoura, batata ou abóbora por exemplo, embora a receita original desta sopa tenha a intenção de ser um momento detox para o nossos organismo).


(Fonte: Santa Melancia)
Ingredientes:
1 couve roxa pequena
1 couve-flor pequena
1 cebola roxa
1 dente de alho
Sumo de limão
Azeite q.b.
Água q.b.
Sal q.b.
Salsa picada para guarnecer

Preparação:
Numa panela coloque a cebola às rodelas ou meia s-luas, o alho esmagado, a couve roxa em juliana e a couve-flor cortada em floretes.
Junte água até quase cobrir  os vegetais, juntar umas gotas de sumo de limão e deixar cozer até os legumes estarem macios.
Triture com a varinha mágica e acrescente água até obter a consistência desejada.
Tempere de sal, junte um fio de azeite e sirva polvilhada com salsa picada.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...