22 de Novembro de 2014

Projecto Marmita Semana 38/2014

Mais uma semana de marmitas entre estufados e salteados.

Segunda-feira
Sopa de feijão verde + Estufado de grão, batata doce e acelgas (congelador) + Mousse de frutos vermelhos e kefir.

Terça-feira
Sopa de feijão verde + Massa com estufado de grão, acelgas e batata doce (o que sobrou da dose que estava congelada e serviu a marmita de ontem, compôs-se com massa cozida) + tangerina


Quarta-feira
Sem marmita

Terça-feira
Creme de legumes com feijão branco (congelador) + Salteado de quinoa, alho francês, cebola roxa e folhas de brócolos.

Sexta-feira
Sopa de feijão verde (congelador) + Crepe de salmão Ungaro's Take Away (deliciosooooo e guardado pelo maridinho para mim) sobre tosta de pão de milho e girassol (sem mais legumes? Pois...na noite anterior não se proporcionou cozinhar, nem tinha folhas verdes para salada...)


20 de Novembro de 2014

Cookies de maçã, passas e nozes


Quem quer um docinho para acompanhar uma chávena de chá neste dia cinzento? Vá lá, não sejam envergonhados. Levem, olhem que é receita da Isidora...

Fonte: Iguarias Saudáveis, Isidora Popovic 
Ingredientes:
50 gr de manteiga à temperatura ambiente
80 gr de açucar
1 ovo
1 col. chá de extrato de baunilha
1/2 maçã (30 gr)
30gr de sultanas picadas
30 gr de nozes picadas
100 de farinha de trigo
30 de maizena
1 1/2 de chá de fermento em pó



Preparação:
Pré aqueça o forno a 160º.
Bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura cremosa e leve (Bimby: 2 min/ vel 3).
Adicione a baunilha e o ovo e misture bem (Bimby: 1 min/vel 3).
Corte a maçã em pedaços pequenos, coloque numa taça refractária e leve ao microondas por 1 minutos (é só para amaciar um pouco).
Incorpore a maçã à massa, juntamente com as passas e nozes.
Misture os ingredientes secos numa tigela e, de seguida, junte aos ingredientes húmidos.
Retire uma colher de sopa bem cheia de massa e coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal ou tapete de silicone.
Espalme um pouco e repita com a massa restante deixando algum espaço entre os biscoitos.
Leve a assar por 25 minutos ou até dourarem.
Retire do forno e guarde numa caixa hermética até 1 semana (se não desaparecerem antes...)


15 de Novembro de 2014

Projecto Marmita Semana 37/2014

Como já vos tinha referido a semana passada, está na altura de renovar as marmitas pré-preparadas e esta semana fiz um estufado de legumes que me há-de dar para 3 a 4 doses, assim mesmo a solo, ou complementado com massa ou ovos, ou até triturado para um creme de legumes se, de repente, me faltar a sopa. E por falar em sopas, a partir deste fim-de-semana começo novo armazenamento.

Segunda-feira
Sopa de agrião + Salada de queijo fresco com rúcula, agrião, tomate e romã (maravilhosa, acreditem!)

Terça-feira
Sopa de agrião + O tal estufado de legumes (cebola, batata doce, grão e acelgas com um cheirinho de sementes de alcaravia)
 
Quarta-feira
Creme de ervilhas e curgete (congelador) + Empada de carne (congelador) + Salada de rúcula, couve branca, tomate e romã
 
Quinta-feira
Creme de curgete e ervilhas + Crepe recheado com rúcula, tomate e surimi (barrado com pasta de queijo creme, mostarda, alho e salsa picada) - costumo ter sempre crepes (homemade, mas também podem ser de compra) no congelador. Normalmente sirvo-os em sobremesa, mas podem fazer as vezes de uma torilha numa refeição salgada e até podem ser recheados e panados. 
 
 Sexta-feira
Creme de legumes com feijão branco e tomilho + Barrinhas de peixe com salada de rúcula, tomate e papaia, temperada com azeite, sumo de limão e gengibre ralado.
 

14 de Novembro de 2014

Cuscuz de couve-flor com chili e menta

 
As receita simples são, a maioria das vezes, surpreendentes. Esta couve-flor a querer imitar o cuscuz ficou mesmo deliciosa, assim, simples, como salada e depois acompanhada com ovo escalfado para uma refeição mais suculenta. Usei caldo de frango caseiro e maior quantidade, o que fez com os legumes levassem mais tempo a absorve-lo e ficassem com um cor mais dourada, em vez do branco da couve-flor. Quanto ás folhas de hortelã e manjericão utilizei congeladas (pico as folhas e coloco-as em cuvetes de gelo cobertas com água), o efeito não é o mesmo, mas o aroma está lá. 



(Fonte: Lorraine Pascale)
Ingredientes:
1 couve-flor grande
2 cebolas roxas, fatiadas
2 dentes de alho fatiados
2 chilis vermelhos, picado e sem sementes (usei um pouco de malagueta vermelha seca)
1 pimento vermelho, sem sementes, em cubos pequenos
4cm de gengibre, sem casca e picado
100 ml de caldo de galinha (usei um pouco mais, daí a cor do meu cuscuz)
Óleo em spray (usei azeite)
Sumo de 1 limão
1-2 colheres de sopa de óleo de sésamo (opcional - não usei)
Sal q.b.
Pimenta preta moída na hora q.b. (não usei)
Folhas de menta e de manjericão para servir

Preparação:
Prepare a couve-flor, descartando os caules e folhas. Corte a couve em pedaços grosseiros e coloque no robot de cozinha e triture, pulsando, até obter o aspeto do cuscuz (na Bimby use a velocidade 5 até ouvir o som mudar). Reserve.
Usando uma sertã bem larga, aqueça-a em lume médio e unte com o óleo em spray ou com um fio de azeite.
Frite a cebola por 3 a 4 minutos até amolecer, mas sem escurecer. Acrescente o alho e cozinhe por mais 1 minuto.
Junte, de seguida, o pimento, o chili e o gengibre e cozinhe por mais uns minutos. Junte a couve-flor e o caldo e cozinhe por 10 a 12 minutos até a couve-flor estar macia e sem o sabor cru.
Regue com o sumo de limão, tempere com sal e pimenta.
Transfira para um prato de servir, regue com o óleo de sésamo e polvilhe as folhas de menta e manjericão.

8 de Novembro de 2014

Projecto Marmita Semana 36/2014

Acabaram-se as tortilhas e pão caseiro que ainda restavam no congelador para dar uso nas marmitas. Resta a última empada de carne que terá a sua presença para a semana. Do creme de curgete e ervilhas feito a meio da semana serão congeladas pelo menos 2 doses e a imaginação terá que começar a trabalhar novamente para os dias que virão.
 
Segunda-feira
Sopa de legumes + "cuscuz" de couve flor (receita da talentosa Lorraine Pascale, receita em breve no blogue) com ovo escalfado.

 
Terça-feira
Sopa de legumes + Pitta (homemade - congelador) de "cuscuz" de couve flor com beterraba e delicias do mar + Salada de alface, couve branca, pepino, cebola roxa, tomate, tangerina e coentros
 
Quarta-feira
Sopa de penca (congelador) + Frango estufado com favas e a acompanhar 2 tosta de pão como não podia deixar de ser!
 
Quinta-feira
 Creme de ervilhas e curgete + wrap (homemade - congelador) recheado com cebola roxa e pêra rocha salteadas, couve branca em juliana e passas e lascas de queijo
 
 
 
Sexta-feira
Creme de curgete e ervilhas + Frango grelhado com arroz de legumes (sobras de uma refeição que foram congeladas)
 

4 de Novembro de 2014

Projecto marmita Semana 35/2014

Mais vale tarde que nunca. Aqui estão as marmitas da semana passada, feitas com carinho e com simplicidade.

Segunda-feira
Sopa de couve lombarda + Arroz de frango e legumes (aproveitamento - baseada no modo de preparar desta receita, mas com legumes em vez das passas e frutos secos) + brócolos cozidos.

 
Terça-feira
Sopa de couve lombarda + Empada de carne com salada de rúcula, alho francês e uvas.
 
 
Quarta-feira
Sopa de couve lombarda + Arroz de frango e legumes + Salada de rúcula, tomate e alho francês.
 
 
Quinta-feira
Sopa de couve lombarda + Barrinhas de peixe (cozinhadas no micro-ondas) com salada de rúcula, tomate e pepino.
 
 
Sexta-feira
 Sopa de couve lombarda + Salada de queijo fresco com rúcula, tomate, alho francês e temperada com funcho e vinagrete balsâmico.
 
 

1 de Novembro de 2014

Compota gelada de morango

 
 
No Dia 1 na Cozinha foi lançado o desafio de começar o mês com compotas. Ora, é no Verão que começamos a lançar mãos de frascos e frutas e açúcares e aromas para guardar todo o calor do Verão num frasco de que nos havemos de servir durante as estações de frio que se seguem, mas a verdade é que se penso em compotas, penso no Outono. Penso nos frascos dispostos nas prateleiras da despensa, por cores e etiquetas (como eu gostava de fazer etiquetas bonitas...), nos dias mais frios, mais curtos, nas torradas ou scones barrados com doce e penso na fruta de Outono de que também se fazem deliciosas compotas, mais quentes e encorpadas, mas a que vos deixo ficar hoje é uma compota de Verão. Já a tinha pronta a ser publicada, o tempo foi passando e quando me preparava a para a deixar para o ano eis que as temperaturas sobem e em meados de Outubro ainda os morangueiros dão fruto. Usei um método diferente que encontrei no fantástico livro "Conservas", muito fácil e sem problemas de esterilização dos frascos (claro que os recipientes devem estar bem lavados e secos...). Guarda-se no congelador, de preferência em embalagens pequenas, por que o prazo de consumo, uma vez descongelada, é de 2 semanas. 




Fonte "Conservas", de Lynda Brown, Livraria Civilização Editora
Ingredientes:
500 morangos maduros à temperatura ambiente
1 col sopa de sumo de limão
1 col sopa de agar-agar em flocos ou 1 col chá em pó
60 a 115 gr de açúcar branco

Preparação:
Lave os morangos, coloque-os numa tigela grande com o sumo de limão e esmague com um garfo de modo a obter um puré grosso, mas não cremoso para manter intacta um pouco de textura da fruta.
Coloque 250 ml de água numa panela pequena e adicione o agar-agar. Deixe amolecer por 2-3 minutos.
Agite a panela e deixe levantar fervura lentamente, em lume brando, sem mexer.
Deixe ferver, sempre em lume brando, durante 3 a 5 minutos, mexendo de vez em quando para dissolver o agar agar.
Quando os flocos se dissolverem mantenha a panela ao lume e adicione o açúcar. Mexa de vez em quando até o açúcar se dissolver completamente
Verta o xarope quente sobre a fruta mexendo sempre até os ingredientes ficarem bem misturados.
Verta a compota para recipientes de congelação deixando 1 cm no topo para o aumento de volume. Deixe arrefecer, vede e congele.
Para consumir descongele no frigorifico de um dia para o outro e consuma no prazo de 2 semanas.

Pode usar o mesmo método com outras frutas como nêsperas, amoras, mirtilos, cerejas de mesa, uvas maduras, melão, nectarinas, pêssegos e peras.

29 de Outubro de 2014

Bolo "lots of ways" de maçã







Um "bolo de muitas maneiras" só pode dar em muitos bolos. Neste não tão convincente bolo de banana da Dorie Greenspan substituí a banana por puré de maçã e transformou-se num bolo consensual. Resultado: não vai haver maçã que nos valha neste Outono para levarmos uma doçura destas a qualquer lanche.

(Inspiração: "Baking", Dorie Greenspan)
Ingredientes:
2 2/3 chávenas de farinha
1 1/4 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de noz moscada, ralada no momento
120 gr. de manteiga sem sal à temperatura ambiente
3/4 chávena de açúcar amarelo
1/2 de chávena de açúcar branco
2 ovos grandes, de preferência à temperatura ambiente
1 1/2 colher de chá de extracto de baunilha
1 e 1/2 chávena de puré de maçã (maçã cozida com muito pouco água até se poder reduzir a puré)
1/2 chávena de leite
1 chávena de côco ralado
2 colheres de sopa de passas
1/4 de chávena de amêndoas palitadas


Preparação:
Centre um tabuleiro no forno e pré-aqueça a 175º.
Misture a farinha, o bicarbonato, o sal e a noz moscada.
Com uma batedeira bata a manteiga até ficar cremosa.
Adicione os açúcares e bata em velocidade média durante uns minutos, acrescentando em seguida os ovos um a um e batendo bem entre cada adição.
Junte, em seguida, o extracto de baunilha. A massa ficará sedosa.
Diminua a velocidade, acrescente o puré de maçã.
Ainda em baixa velocidade, acrescente os ingredientes secos e os líquidos, alternadamente: a mistura de farinha em 3 vezes e o leite em 2 vezes, começando e acabando com os ingredientes secos.
Misturar apenas até estar tudo incorporado.
Com uma espátula de borracha, envolva gentilmente o côco e as passas.
Verta a massa numa forma previamente untada e polvilhada com farinha (ou untada com spray Espiga), polvilhe com a amêndoa laminada e um pouco de açúcar granulado  e leve ao forno durante 45 minutos ou até o bolo apresentar um tom castanho dourado profundo.
Deverá começar a despegar-se do lado da forma e uma faca inserida no centro deverá sair seca.
Transfira o bolo para uma grade de arrefecimento e deixe arrefecer durante cinco minutos, desenforma e inverta para outro tabuleiro até ficar à temperatura ambiente, com o lado direito virado para cima.
 

27 de Outubro de 2014

Salada de manga e coentros

 
 
Há custa de um certo arroz de tamboril bem perfumado de coentros, acabei por me tornar uma grande apreciadora desta erva, que raramente entrava na minha cozinha e quando ao folhear o livro "O Dicionário dos Sabores", um dos que gosto de ter no sofá para ir passando os olhos, e me deparei com a menção desta combinação manga/coentros não hesitei nem um instante para experimentar esta salada, tanto que as mangas estavam num ponto de maturação ideal para esta receita e a um preço bem convidativo.

(Inspiração: "O Dicionário dos Sabores", de Niki Segnit, Ed. Lua de Papel)
Ingredientes:
1 manga madura, mas firme
Alface ou rúcula q.b.
1/2 cebola roxa finamente fatiada
1 colher de chá de alcaparras
1 mão cheia de coentros frescos picados
Azeite q.b.
Flor de sal q.b.
Sumo de limão q.b.


Preparação:
Com uma faca de chefe, bem afiada, corte a manga em duas metades, fazendo um corte no sentido do comprimento, bem rente ao caroço.
De seguida, com uma faca mais pequena, faça cortes paralelos na polpa, até quase à casca e com cuidado passe a lâmina da faca rente às casca, soltando, assim, os pequenos quadrados de polpa de manga (reserve o sumo que se libertar).
Numa saladeira coloque a alface ou rúcula (ou ambas), junte a polpa da manga, a cebola e as alcaparras. Envolva com cuidado.
Numa pequena taça faça o molho a gosto para a salada com azeite, sumo de limão, sumo de manga e flor de sal. Emulsione e regue a salada. Polvilhe com os coentros.  

26 de Outubro de 2014

Sopa de tomate com fatias de centeio e oregãos


 Não tenho sido muito adepta de sopas de tomate e muito menos de sopas frias. Para mim sopa que é sopa é quente. É para aquecer, reconfortar, deixar o estômago com a sensação de que se está a alimentar. Quanto ao tomate, que adoro em saladas e refogados e tomatadas, na sopa nunca  lhe achei muita graça, mas este ano a oferta de tomate foi grande e entre assar, usar em saladas e congelar acabei por arriscar uma sopa simples de tomate. O primeiro travo, a quente, deixou-me novamente naquele desconsolo que nem os orégãos, nem as torradas dissiparam, mas a sopa foi arrefecendo e o seu sabor foi-se alterando passando para um "até é agradável" e acabando num "que sopa tão boa". Afinal gosto de sopa de tomate e de sopa fria ... ou quase fria.


 
 
Ingredientes:
Cerca de 600 gr. de tomates maduro, coração de boi
1 cebola
2 dentes de alho
Sal q.b.
Azeite q.b.
Oregãos secos q.b.
Pão de centeio do dia anterior

Preparação:
Bimby:
Coloque a cebola partida em quartos no copo, 1 dente de alho esmagado e um fio de azeite. Triture 5 seg./vel.5. Coma espátula baixe os resíduos que ficaram nas paredes do copo e refogue: 5 min./vel.1/100º.
De seguida junte o tomate cortado em pedaços, sem sementes.
Acrescente água, mas sem cobrir o tomate, porque este fruto (sim, o tomate é um fruto) liberta muita água, tempere de sal e programe 20 min./vel.1/varoma.
Findo o tempo, triture 1 minuto 3-5-7-8, levante a tampa com cuidado para não se queimar, acrescente água quente se necessário para a justar a espessura do creme, rectifique os temperos e sirva com as fatias de pão:
Corte o pão em fatias, barre com o restante dente de alho esmagado e frite em azeite. Polvilhe com orégãos.
 
 
 
Tradicional:
Coloque a cebola cortada em meias luas, 1 dente de alho esmagado e um fio de azeite numa panela. Refogue até a cebola amolecer.
De seguida junte o tomate cortado em pedaços, sem sementes e, se preferir sem pele.*
Acrescente água, mas sem cobrir o tomate, porque este fruto (sim, o tomate é um fruto) liberta muita água, tempere de sal e deixe cozer em lume médio/forte.
Findo o tempo triture com a varinha mágica e  acrescente água quente se necessário para a justar a espessura do creme, rectifique os temperos e sirva com as fatias de pão:
Corte o pão em fatias, barre com o restante dente de alho esmagado e frite em azeite. Polvilhe com orégãos.
 
*Se usar o modo tradicional de fazer a sopa a varinha mágica pode não conseguir triturar bem a pele do tomate, o que pode ser desagradável para algumas pessoas. Se tiver um coador chinês, passe a sopa duas vezes pelo coador, senão opte por pelar o tomate antes de o introduzir na sopa.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...